Janela Internacional de Cinema 2018 – Parte 2

Post Image

Cinema acessível, café insociável - Eis o lema de minhas idas ao Cinema da Fundaj, por onde tradicionalmente se estende a programação do Janela Internacional de Cinema do Recife. Meu amigo Rodrigo gastou 3 reais pra mergulhar na magia cinematográfica da sessão de curtas “Tomada Única”, apanhado de produções exibidas ao longo de dez anos do Festival Internacional de Cinema Super de 8 de Curitiba, e 35 para molhar um bolo de banana num café expresso. A discrepância que existe…

Janela Internacional de Cinema 2018 – Parte 1

Post Image

Era possível sentir, durante a sessão de abertura do décimo primeiro Janela Internacional de Cinema do Recife, uma nuvem de resiliência e angústia pulverizada sobre o público. A sensação de estar vivendo os últimos dias do que em breve será conhecido por “outrora” tem sido algo impossível de relevar dentro dos meios de arte e comunicação. E, atestando o tom de melancolia dos últimos meses, o festival este ano teve sua duração reduzida à metade e seu viés político explicitado…

Crítica de “A Casa Que Jack Construiu”

Post Image

[caption id="attachment_794" align="aligncenter" width="800"] Lá Vem Três (horas de filme) e seu espelho do Harry Potter[/caption] Lars Von Trier ataca novamente. O filme da vez se chama “A Casa Que Jack Construiu” e conta a história de um serial killer que mata mulheres e armazena seus corpos numa câmara frigorífica. Estrelado por Matt Dillon no papel do matador e constituído por uma complexa montagem concebida a partir de metáforas gráficas, planos subjetivos, narrações em off e mais umas série de…

Crítica de Halloween (2018)

Post Image

Décimo primeiro filme da franquia, Halloween (2018) não esconde suas intenções: é uma obra em tom solene, que homenageia o legado iniciado por John Carpenter e Debra Hill em 1978 e tenta colocar ordem na confusa cronologia da série desenvolvida ao longo de  quatro décadas. Por sorte, o longa faz isso muito bem. Em primeiro lugar, Halloween assume que nenhum dos outros filmes a partir do segundo conta mais e, assim, funciona como a continuação direta e “oficial” do longa…

Crítica de Demolidor (3 temporada)

Post Image

Em 2015, a Marvel avançou uma etapa importante dentro de seu cronograma de dominação mundial da cultura pop: colocou no ar a série do Demolidor para o Netflix. O sucesso foi gigantesco, tão grande que acabaram fazendo uma segunda temporada nas coxas e uma penca de seriados derivados, sendo sempre um pior que o outro até culminar no horripilante Punho de Ferro protagonizado por Felipe Dilon. A emulação da estética concebida na obra de 2015 foi repetidamente sucateada por suas…

Crítica de Venom (2018)

Post Image

Venom é um vilão do gibi do Homem Aranha que ficou popular na década de 1990 devido a sua exuberante força física e sua virilidade latente - tudo aquilo que faltava aos leitores de histórias em quadrinhos da época. Eu sei porque eu estava lá. Agora, duas décadas depois, o personagem ganha seu primeiro longa metragem solo, recheado de arrombamentos narrativos e apontado pela crítica como uma das piores coisas do mundo. Honestamente, Venom, dirigido por Rubem Fleischer e estrelado…

Crítica de The Predator (2018)

Post Image

Disseram que tinha um filme novo do Predador no cinema. Eu disse “comé que é a história?” e fui lá ver. Tratando-se na verdade de um crossover da franquia do bicho mais “ugly motherfucker” da história com a revitalização da série Loucademia de Polícia e com o filme independente norte-americano “O Aprendiz de Satanás”, este novo capítulo da saga dos caçadores intergalácticos é uma zona. Só faltou mesmo a polícia chegar ao final do longa pra encerrar a produção antes…

O que importa não são boas histórias

Post Image

Existe um clichê no jornalismo cultural de que "o que importa são boas histórias". É uma afirmação categórica e vazia, que costuma brotar naquelas fervorosas discussões de mesa de bar sobre arte. Quando duas pessoas se metem na lama da argumentação inteligente até o pescoço, sempre vai vir alguém pra inundar os pobres ouvidos dos presentes com a tal frase, que eu considero uma variante pomposa do dito popular "blá, blá, blá, blá, blá, blá, blá, blá, blá, blá, blá,…

Copyright © 2015